A determinação do Índice de Massa Corporal(IMC) uniformiza a linguagem sobre o tema, permitindo classificar os pacientes obesos e determinar o risco de doenças associadas. Ainda que exista diversas nuances nas classificações propostas, admite-se de uma maneira geral um sobrepeso, quando o IMC encontra-se acima de 25 e obesidade mórbida, quando o mesmo encontra-se acima de 40.

A obesidade ao chegar a níveis clínicos de severa e mórbida passa a ser doença caracterizada por excesso de gordura corporal, apresentando-se esta de maneira progressiva, perene, financeiramente dispendiosa, e, principalmente, formadora de doenças graves associadas(hipertensão, diabete, hipercolesterolemia, doenças cardíacas, cânceres, ...) que diminuem a qualidade e perspectiva de vida.

A obesidade é condição patológica que predispõe os pacientes a diversos riscos, aumentando os mesmos em gravidade e freqüência, ou seja em morbi-mortalidade, a medida que o IMC aumenta. Assim, o objetivo final do tratamento da obesidade deve ser devolver a perspectiva de vida perdida por estes pacientes, reduzindo o excesso de peso, e amenizando, se possível com cura, das complicações decorrentes.

Antes de responder esta pergunta é importante frisar que são as complicações da obesidade que propiciam uma menor longevidade a estes pacientes. Desta maneira, o fulcro do tratamento cirúrgico da obesidade consiste em devolver uma melhor perspectiva e qualidade de vida através da diminuição, reversão ou até mesmo cura das eventuais complicações associadas, juntamente com a diminuição de peso decorrente da realização do procedimento.

Qualquer uma das técnicas descritas neste site pode ser realizada tanto de maneira aberta(técnica convencional) como através de videolaparoscopia. A forma de abordagem de cada técnica fica condicionada a autorização do material necessário por parte dos planos de saúde de cada paciente. 

As cirurgias bariátricas de uma maneira geral irão propiciar uma pera de 60 a 70% do excesso de peso (peso máximo - IMC de 25). Muitos pacientes conseguem obter uma perda da totalidade do excesso de peso quando têm uma boa aderência às orientações da equipe de nutricionistas, mantêm suas consultas periódicas para monitorização da perda de peso, e frequentam um programa de exercícios físicos com a equipe de profissionais de educação física.

CONSULTÓRIO

Centro de Cirurgia do Aparelho Digestivo