Aspectos Nutricionais no Câncer de Estômago

Os fatores de risco são: O consumo exacerbado de produtos de carne processadas (salsicha, linguiça), sal e alimentos salgados.

A atuação do nutricionista pode ser em cirurgia (gastrectomia) ou quimioterapia

Na cirurgia, o nutricionista atua no preparo imunológico pré cirúrgico, oferecendo um suporte na cicatrização. A gastrectomia é a retirada total ou parcial do estômago através de cirurgia. Dependendo da técnica utilizada pelo cirurgião, podem ocorrer dificuldades na absorção de macronutrientes (carboidratos, proteínas ou gorduras) e/ou de micronutrientes (ferro, cálcio, etc).

Além disso, pelo alimento “passar mais rápido pelo intestino” há chances de ter a Síndrome de dumping. A síndrome de Dumping ocorre quando há consumo de açúcares simples e gorduras em excesso. A síndrome de Dumping pode causar sudorese, tremores, hipoglicemia e até morte.

Durante a quimioterapia, podem ocorrer sinais e sintomas que impedem ou diminuem a ingestão alimentar. O nutricionista ajuda a diminuir o impacto destes sintomas na ingestão alimentar além de manejar o planejamento dietético a fim de obter maior aporte calórico e proteico. . . .

Portanto, o acompanhamento com nutricionista oncológico em pacientes pré e pós cirúrgicos também) é IMPRESCINDÍVEL!!! 


PROCURE UM PROFISSIONAL ESPECIALIZADO! 

Compartilha com quem você sabe que pode se beneficiar com a informação. 

Sobre a autora: Larissa O. M. Souza (CRN9 3300). Especialista em Nutrição Clínica, Oncológica e Preventiva
Mais informações no Instagram: @larisouza.nutrionco

Facebook
Twitter
LinkedIn
Traduza »